Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A minha vidinha

A minha vidinha

09
Ago17

Vida de uma auto intitulada intolerante à lactose

Maki

Tudo começou num fatídico dia de inverno quando frequentava o 10º ano, senti uma picada na barriga no primeiro intervalo seguido de suores frios, como era inverno pensei que estava a chocar uma gripe e não liguei. Fui para a próxima aula e tudo correu lindamente, foi na última aula que a coisa descambou, era educação física e o professor disse para corrermos, dei uns passinhos a correr e fui percorrida por o maior arrepio da minha vida, comecei a ter suores frios e senti uma dor colossal de barriga, o professor olhou para mim e pediu para me sentar. Tive mais de meia hora agarrada à barriga sem saber o que estava a acontecer. A aula acabou e fui para casa, sempre encostada às paredes e com a mão na barriga, podia ter sido apendicite mas não, foi a minha primeira diarreia, andei uma semana assim... Tomava comprimidos para ajudar a rejuvenescer a flora intestinal mas continuei com diarreia durante mais de uma semana, a diferença é que agora conseguia estar mais tempo longe da sanita, aliás nunca cheguei a usar a casa de banho da escola para fazer o cocozinho, o truque era também não tentar fazer um xixizinho. Um dia o meu pai foi iluminado e disse que eu devia experimentar deixar de beber leite durante uns dias para ver se a coisa melhorava.

Melhorei, passado coisa de 3 dias voltei a ter prisão de ventre (que é o meu estado habitual) e nunca mais bebi leite. O problema voltou com chegada do verão, eu gosto de gelados, aliás adoro gelados e com o calor esqueci-me do que acontecia quando bebia leite e comprei um gelado. Nada aconteceu, os meus intestinos continuavam presos e não voltei a pensar no assunto. Certo dia estava eu a comer um gelado em casa quando o meu pai entrou na cozinha e o arrancou da minha mão, porque aquilo tinha leite e me ia fazer mal, expliquei-lhe que já tinha comido gelados antes e nada tinha corrido mal e ele devolveu-me o gelado. O que me esqueci é que até aí só tinha comido gelados pequenos como pernas de pau e caramel e nuts, não um magnum de amêndoa de marca branca. Essa noite foi complicada...

Em 5 anos, após várias experiências - sempre feitas com medo e uma caixinha de comprimidos ao lado para atacar a diarreia antes que ela me atacasse a mim - acabei por encontrar alguns gelados e iogurtes que conseguia comer e não voltei a ser apanhada de surpresa. Até ontem... Tive uma pequena amnésia e um ataque de gula que me levou a querer com toda a força um maxibom nata. Comi-o por volta das 16h e estive desde as 20h até às 21h na casa de banho... 

A vida de uma auto-intitulada intolerante à lactose não é fácil...

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D