Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A minha vidinha

A minha vidinha

13
Nov19

Evasão!!!

Maki

Modéstia à parte, sou óptima com primeiras impressões. Óptima. O que faz de mim uma péssima utilizadora de dating apps.

Ontem apareceu-me um aviso que me devia senti lisonjeada porque um tipo gastou não sei quê para prolongar a match. Não senti. Senti-me assustada. Abri o perfil: loiro, olhos claros, sorriso direito, sempre a olhar para a câmara, bonito. O típico gajo que evito.

Como o bumble disse que eu me devia sentir lisonjeada, e no perfil o tipo disse que gostava de sentido de humor, "talvez, t-a-l-v-e-z, o tipo tenha achado piada ao meu perfil, e queira comentar a parte do Shrek" pensei eu. Mandei mensagem a perguntar pela vidinha, que com a informação do perfil não dava para arranjar tema melhor.

Um simples como vai a vidinha, gerou uma mini conversa em que 1 a cada 3 mensagens são flirty. E não é um flirty inteligente, não. É dos mais ranhosos que alguma vez vi. E olhem que uma vez um tipo achava que afirmar que eu jogava wow lhe dava o direito a por a mãozinha na minha anca (que aparentemente é um íman de retardados). Para além de evasivo era incoerente. Ora dizia que me achava linda, ora me pedia fotografias porque as outras se viam mal.

Caguei no pedido e tentei mudar de tema. Mas o cabrao continuou com a evasão e eu acabei por cagar nele. Começo a achar que os meus amigos têm razão e eu tenho um tipo de homem: "alentejano, feio, pobre, artista, com sentido de humor questionável". Já dizia o Toninho: "quem feio ama bonito lhe parece, quem bonito tem não sabe bem se lhe pertence.

06
Nov19

O temível mundo das aplicações de encontros

Maki

De momento encontro-me a fazer um estudo de mercado associado à solteirice. Tenho 3 aplicações instaladas, das quais ainda só consegui usar uma porque as restantes só permitem usar a localização real, e, por razões mais fortes que eu, ainda não abalei da terrinha (provavelmente falarei sobre isto amanhã). 

Por isso a seguinte análise baseia-se no uso que fiz das mesmas há coisa de 2 meses. 

Tinder:

O inferno de quem procura uma conversa decente. A partir do momento em que metes uma foto tua, não podes esperar mais de 4 horas de conversa interessante sem que dê para o torto, entenda-se dar para o torto como uma tentativa do outro ser tentar parecer ser sexy com afirmações do tipo "não quero parecer porco, mas eu gosto de comer *marcadechocolatequenãomepagaparafalaedela* depois do acto", ou "eu não me importo que as gajas sejam peludas, eu também o sou", sem qualquer tipo de contexto na conversa. No entanto, se usares um desenho como imagem consegues ter até 2 dias de conversa decente, depois aparecem também insinuações sexuais. Se na imagem de perfil anunciares que estás disposta a ajudar os amiguinhos a ter mais matches e garantires que não és troll, consegues ter conversas interessantes e bastantes longas, que poderão culminar com o tipo porreiro, a quem até achas piada e estás a ponderar combinar um encontro, te agradecer por toda a tua ajuda pois  fez match com três miúdas muito porreiras e dás contigo a organizar a agenda dele para conseguir dar vazão aos dates. 

Bumble:

App porreira, onde supostamente não são só as fotografias que contam, mas também o perfil da pessoa. São obrigatoriamente as gajas que tem que começar a conversa e se passadas 24h do match essa conversa não for iniciada,  o match desaparece. Como os tugas estão habituados ao tinder e são poucos os que proporcionam conteúdo interessante no perfil para começar a conversa, uma pessoa acaba por falar maioritariamente com estrangeiros o que é óptimo para treinar o english. Não sei se é por serem estrangeiros, mas a verdade é que são raras as conversas que tomam contornos badalhocos sem aviso prévio. Como há pouca gente a usar podes acabar a fazer match com pessoas do Norte ao sul do país, o que é extremamente aborrecido porque os bacanos tendem a estar longe.

CoffeeMeetsBagel:

Uma surpresa bastante positiva, tens um número máximo de sugestões por dia (5 se não me engano), que vão de encontro ao que o algoritmo deles julga ser o teu gosto. Os perfis tentem a ser bastante completos, mas é complicado arranjar matches naquela porra por questões probabilísticas. No entanto se o tipo já te encontrou e meteu like, quando te deparas com o perfil dele aquilo avisa que ele gostou de ti. Aqui realmente os gajos já tendem a apresentar perfis decentes com conteúdo para além das fotografias. Maaas é preciso paciência para ter um match. A vantagem disso é que lhe dás mais valor e realmente tentas conhecer a criatura porque não tens 5 bastardos a dizer "olá, como estás?" ao mesmo tempo. Não te assustes, aquilo tem um separador de descoberta que não aplica necessariamente os filtros que metes, pelo que ao abrir aquilo pode aparecer um cinquentão a sorrir. Assim que alterares aquilo para as tuas preferências pode ser um aliado na procura de matches, no entanto, as matches por lá custam beans, que ganhas ao fazer login ou podes comprar. Não é recomendado a pessoas impacientes, mas é bom para quem quer fugir do "swipe swipe swipe". 

 

Honestamente a minha favorita é o Bumble, primeiro por ser eu a começar a conversa, logo não permito que aquilo seja uma conversa de "olá, tudo bem? Sim e contigo? Também. *silêncio*". Segundo por ter mais para onde olhar para além do pacote. Foi o sitio onde encontrei pessoal mais bacano, e epah... Já me elogiaram bastantes vezes o meu gosto musical por lá, e isso aquece-me o ego. 

 

Se quiserem recomendar mais alguma aplicação ou falar da vossa experiência, sou toda ouvidos. 

02
Nov19

Mestre cupido

Maki

Já experimentei o Tinder, o bumble e até mesmo o okcupid. 

Nenhum deles funcionou. O melhor tipo que me apareceu foi um amurican redneck que era fa de Murakami, mas o bacano trabalhava num cruzeiro então não deu para combinar nada. 

Após imensos swipes e matches vazios e falhados, decidi que chega. 

Todas as apps são demasiado meh e não se focam muito no conteúdo da pessoa... E por mais papável que a pessoa seja, se não houver conteúdo, não dá muito por onde lhe pegar. 

Por isso tive uma ideia de um milhão de dólares e na qual provavelmente há mais um milhão de pessoas a trabalhar. 

Uma dating app. Vou fazer um esquema e tentar apresentar a ideia a um amigo meu de design. Se ele alinhar vou fazer uma partnership com ele e desenvolver esta merda. 

Até lá vou instalar novamente o Tinder e apontar tudo o que acho estar errado com a App. E talvez encontrar o Arnaldo. 

Wish me luck 

26
Mai19

Like me, plz

Maki

Inspirada pelo fim do semestre e inicio do próximo reality show: Like me, decidi pegar novamente no insta que criei em abril, usei durante 15 dias e meti de lado durante um mês. 

Porque é que o meti de lado? Epah... Dei por mim a mexer nas coisas para tentar arranjar um ângulo melhorzinho, a brincar com filtros e tal... Por isso agora vou ter uma abordagem diferente. Vou por as fotos tais como são e como saírem à primeira. Para que daqui a um mês ou um ano olhe para as coisas e me lembre do que aconteceu e não do tempo que perdi a tirar fotografias a um bloco ranhoso.

Quem sabe não me torne toda uma influencer e acabe por participar na próxima edição do Like Me, como a ranhosa que não sabe bem o que faz? 

Honestamente de momento tenho todas as hipóteses em aberto e um medinho de entrar no mercado de trabalho como engenheira que me pelo.

14
Abr19

A expandir

Maki

Como sou super boa em termos de assiduidade e nunca desapareço durante alguns meses decidi criar outra vertente deste espacinho, desta vez com mais imagens e menos texto. 

Bum, agora tenho um cantinho no Instagram: fotografiasdaminhavidinha

Se não quiserem seguir compreendo, se quiserem seguir serão muito bem vindos 

fotografiasdaminhavidinha_nametag.png

 

 

02
Mar17

10 minutos no tinder

Maki

Estava aborrecida e pensei "hey, porque não voltar a seguir o conselho do meu amigo e instalar o tinder?". Pior ideia de sempre. Ainda o download estava em execução e eu já estava arrependida... Mas pronto, abri a app e apareceu-me a Ana... Fiquei um pouco pé atrás, mas depois considerei a hipótese de que a aplicação podia considerar automaticamente que toda a gente é bi, mas não... A aplicação simplesmente assumiu que eu era lésbica, afinal não são só os meus colegas da faculdade que partilham essa opinião. Mudei aquilo para me aparecerem machos mas não consegui fazer mais do que 2 swipes... E não foi só por me sentir mal a olhar para um catalogo de carne... Não... Foi porque ao abrir um perfil aquilo abriu uma pop up a perguntar como é que eu queria partilhar o Manuel. Eu não queria partilhar o Manuel... Não só por ele não parecer ser bom moço mas também porque não pretendo que as pessoas saibam que instalei aquilo... Por isso fiz o que qualquer pessoa racional no meu lugar faria: apaguei a conta, eliminei a aplicação e agora rezo para não ter partilhado o Manuel por mensagem, facebook ou whatapp com algum familiar...

03
Fev17

Não devia ter nascido com vagina

Maki

Nem sempre sei do que falo, mas no que toca coisas para melhorar o sinal de internet sei algumas coisas,  uma das coisas que sei é que é impossível mandar o sinal pela rede eléctrica, que esta casa não tem rede Ethernet e que o senhor está a confundir o cabo de telefone com um cabo de telefone.

Mas a minha opinião não importa porque tenho vagina e ao ter vagina sempre que digo que alguém está errado em algo relacionado com tecnologia e cenas do lar, desfiro um golpe no ego de quem tem pilinha, portanto, não importa se estou certa ou não, vão sempre olhar para mim como se fosse burrinha e dizer que estou errada.

16
Out16

Micro-ondas-2 Euzinha-0

Maki

Odeio este micro-ondas. Estou nesta casa desde dia 1 e já o odeio. Usei-o 2 vezes, numa das vezes perdi 80% do molho que posteriormente tive que limpar das paredes do bastardo e na outra perdi 50% da refeição em plena batalha. 

E não sou só eu que tenho problemas com o bacano, da primeira vez que abri a porta do dito percebi os horrores que se passavam lá dentro, de tal forma horríveis que quem assistia aos mesmos não tinha coragem de limpar o campo de batalha, deixando ali ao Deus dará os pobres molhos que se viram obrigados a deixar o alimento que antes de entrar na câmara da morte fora suculento. 

RIP caldeirada de peixe;

RIP papas de aveia.

17
Jul16

Sou mesmo fixe

Maki

Ao acordar da sesta deparei-me com uma chamada de um numero desconhecido começado por "00" seguido de "49", como tenho familiares fora e o clima não é propriamente dos mais seguros fiquei meio preocupada, uma hora depois ligaram-me de outro numero também começado por "00" mas desta vez seguido de "33"... O  telemóvel tocou no máximo uns 10 segundos e assim que ia atender desligaram, o que me deixou desconfiada... Se fosse importante não ligavam só por segundos... Então usei o sempre fiel google para tentar perceber que raio se passava...

Após fazer sucesso no Japão, o meu charme chegou a França e Alemanha.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D