Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A minha vidinha

A minha vidinha

06
Nov19

O temível mundo das aplicações de encontros

Maki

De momento encontro-me a fazer um estudo de mercado associado à solteirice. Tenho 3 aplicações instaladas, das quais ainda só consegui usar uma porque as restantes só permitem usar a localização real, e, por razões mais fortes que eu, ainda não abalei da terrinha (provavelmente falarei sobre isto amanhã). 

Por isso a seguinte análise baseia-se no uso que fiz das mesmas há coisa de 2 meses. 

Tinder:

O inferno de quem procura uma conversa decente. A partir do momento em que metes uma foto tua, não podes esperar mais de 4 horas de conversa interessante sem que dê para o torto, entenda-se dar para o torto como uma tentativa do outro ser tentar parecer ser sexy com afirmações do tipo "não quero parecer porco, mas eu gosto de comer *marcadechocolatequenãomepagaparafalaedela* depois do acto", ou "eu não me importo que as gajas sejam peludas, eu também o sou", sem qualquer tipo de contexto na conversa. No entanto, se usares um desenho como imagem consegues ter até 2 dias de conversa decente, depois aparecem também insinuações sexuais. Se na imagem de perfil anunciares que estás disposta a ajudar os amiguinhos a ter mais matches e garantires que não és troll, consegues ter conversas interessantes e bastantes longas, que poderão culminar com o tipo porreiro, a quem até achas piada e estás a ponderar combinar um encontro, te agradecer por toda a tua ajuda pois  fez match com três miúdas muito porreiras e dás contigo a organizar a agenda dele para conseguir dar vazão aos dates. 

Bumble:

App porreira, onde supostamente não são só as fotografias que contam, mas também o perfil da pessoa. São obrigatoriamente as gajas que tem que começar a conversa e se passadas 24h do match essa conversa não for iniciada,  o match desaparece. Como os tugas estão habituados ao tinder e são poucos os que proporcionam conteúdo interessante no perfil para começar a conversa, uma pessoa acaba por falar maioritariamente com estrangeiros o que é óptimo para treinar o english. Não sei se é por serem estrangeiros, mas a verdade é que são raras as conversas que tomam contornos badalhocos sem aviso prévio. Como há pouca gente a usar podes acabar a fazer match com pessoas do Norte ao sul do país, o que é extremamente aborrecido porque os bacanos tendem a estar longe.

CoffeeMeetsBagel:

Uma surpresa bastante positiva, tens um número máximo de sugestões por dia (5 se não me engano), que vão de encontro ao que o algoritmo deles julga ser o teu gosto. Os perfis tentem a ser bastante completos, mas é complicado arranjar matches naquela porra por questões probabilísticas. No entanto se o tipo já te encontrou e meteu like, quando te deparas com o perfil dele aquilo avisa que ele gostou de ti. Aqui realmente os gajos já tendem a apresentar perfis decentes com conteúdo para além das fotografias. Maaas é preciso paciência para ter um match. A vantagem disso é que lhe dás mais valor e realmente tentas conhecer a criatura porque não tens 5 bastardos a dizer "olá, como estás?" ao mesmo tempo. Não te assustes, aquilo tem um separador de descoberta que não aplica necessariamente os filtros que metes, pelo que ao abrir aquilo pode aparecer um cinquentão a sorrir. Assim que alterares aquilo para as tuas preferências pode ser um aliado na procura de matches, no entanto, as matches por lá custam beans, que ganhas ao fazer login ou podes comprar. Não é recomendado a pessoas impacientes, mas é bom para quem quer fugir do "swipe swipe swipe". 

 

Honestamente a minha favorita é o Bumble, primeiro por ser eu a começar a conversa, logo não permito que aquilo seja uma conversa de "olá, tudo bem? Sim e contigo? Também. *silêncio*". Segundo por ter mais para onde olhar para além do pacote. Foi o sitio onde encontrei pessoal mais bacano, e epah... Já me elogiaram bastantes vezes o meu gosto musical por lá, e isso aquece-me o ego. 

 

Se quiserem recomendar mais alguma aplicação ou falar da vossa experiência, sou toda ouvidos. 

15
Fev17

"Sim, podemos ir sair"

Maki

Faltava cerca de uma semana para o dia de S. Valentim quando as minhas amigas começaram a deprimir por passarem esse dia sozinhas, portanto na maior das inocências sugeri irmos jantar todas juntas. Pior ideia de sempre. 

Chegamos ao restaurante, e eram só casais, casais aqui, casais ali, casais em tudo o que era canto e recanto, a atmosfera naquele recinto era tão melosa que até senti a pele ficar pegajosa, mas enfardei que nem uma porca por 10 euros o que foi óptimo. Depois de jantar alguém teve a triste ideia de ir a um bar...

Entramos no metro e seguimos viagem... 

Bar 1: Cinco casais lá dentro no roça-roça.

Bar 2: Três pessoas a dormir numa mesa.

Bar 3: Grupos de gajos a rodear os grupos de gajas que haviam por lá.

Dos três resolvemos ir ao terceiro apesar de ter gostado bastante da atmosfera do bar 2... Estivemos lá 3 horas, 3 longas horas e desde o momento em que entrámos até ao momento em que saímos um gajo esteve a olhar para o cu de uma amiga minha, a pensar "Vou? Não vou? Vou! Ah merda a amiga puxou-a... Vou! Não vou... Talvez vá... Eish estou todo mamado." nunca tinha visto tanta cobardia e persistência numa pessoa bêbeda como naquele dia... Mas não era o único, ninguém me avisou que era época de caça...

18
Dez15

Quando és um dos rapazes

Maki

"Queria eu ter a tua sorte e estar rodeada de homens!", já ouvi isto vezes sem conta, segundo as minhas amigas é optimo estar rodeada de homens, isto porque elas acham que eu tenho um harém invertido o que está longe da verdade. Os meus amigos não me metem num pedestal, não se fazem a mim nem são estupidamente simpáticos por eu ser a única rapariga do grupo, muito pelo contrario, eu acabei por me tornar um deles.

"Estás a exagerar! É claro que eles não olham para ti como se fosses um gajo!", talvez não olhem para mim como se fosse um gajo, mas definitivamente tratam-me como se fosse um, hoje passei demasiado tempo com eles, sim, demasiado tempo. Ri-me como uma perdida e passei um bom bocado, mas chegou a um ponto em que o meu cérebro colapsou e só desejei ter alguma rapariga perto para eles se comportarem decentemente... Numa tarde consegui ver mais gajas de tanga do que em todo um dia de praia, vi-os a correr em plena sala para mostrarem a gaja boa que tinham acabado de encontrar no instagram aos amiguinhos que estavam na outra ponta, aturei as suas suplicas para lhes fazer um arranjinho com alguma das minhas amigas, tive a agradável experiencia de sentir o aroma de flatulências alheias, falar de rotinas de defecação e afins. (Sim, nós não nos limitamos a falar de cócó, temos também a oportunidade de sentir por breves instantes a fresca fragrância que acompanha o acto de evacuação de alguns deles.)

 

01
Ago15

Afinal não sou tão invisível como gostava

Maki

Estava eu sentadinha numa cadeira de um bar a ler uma mangazinha rezando para que o senhor espanhol de 30 e muitos anos percebesse que eu não ia sair da cadeira para dançar com ele ou com quem quer que fosse quando alguém me toca no braço. Euzinha enojada da vida pelo tipo de interacção que ele e os amiguinhos estavam a ter connosco olho para cima preparada para uma resposta seca quando vejo um bacano que me era familiar, perguntou-me se andava no ist, se era do curso que sou e foi-se embora sabe-se lá para onde.

Eu era feliz a pensar que ninguém naquele curso a não ser os bichos com quem me dou, os que traumatizei e o meu antigo stalker sabiam da minha existência. Deprimi.

29
Jan15

Oh gosh

Maki

Hoje estive a refletir, e cheguei à conclusão que um amiguinho meu tem razão e eu sou pedo bait... Yup... Definitivamente sou pedo bait... Ao longo da minha vida apenas 2 gajos da minha idade se interessaram por mim, sendo que em ambos os casos eram pessoas que muito dificilmente voltarei a ver, o resto foram pedófilos... Not kidding, um chegou-me a perguntar se queria ir com ele ao café porque "sabes o que é bom com amoras? Café." humhum o meu sonho é passar o resto dos meus dias a beber café e a comer amoras numa cave qualquer algures no meio do campo... Até porque café e amoras parece ser uma combinação óptima... A mais recente e extremamente constrangedora aconteceu num autocarro, para aí em agosto, lembro-me disso porque tinhá feito à pouco tempo os 18, a sorte ditou que se sentasse ao meu lado um homenzinho que não era filipino, não era tailandês mas era lá da zona. Ora até ai tudo bem, mas o rapaz comecomeça a falar... Quase colado a mim, maldita a hora em que disse que falava inglês... Eu não me importO que desconhecidos falem comigo, eu adoro falar com pessoas random, mas torna-se constrangedor quando o desconhecido em questão decide fixar o seu olhar no teu peito, ora para o rapaz se calar fingi que ia dormir... virei-me para a janela e tentei adormecer ... Quando sinto uma presença super perto da minha cabeça e ouço o "are you sleeping?" mais creepy da minha vida. "Nopenopenope", escusado será dizer que não voltei a fechar os olhos, ou a falar, ou a fazer o que quer que fosse, fiquei muito quietinho quietinha no meu banco a contar os minutos para sair de lá. se alguem souber como posso usar o meu poder para o bem diga. Aceito parcerias forças policiais e vigilantes.

28
Out14

Ah, como eu odeio isto

Maki

Boas, 

após uma breve reflexão decidi que o mais inteligente que posso fazer é escrever um blog para não ficar maluquinha, porque?

Porque andar na universidade está a dar cabo de mim e preciso de um sitiozinho onde desabafar. Estou a odiar isto, no entanto não quero desistir, pegar nas minhas coisas e voltar para a minha terrinha, até porque o meu pai já pagou parte das propinas. O ambiente na universidade é do genero "salve-se quem poder!" cada um defende-se a si e os que lhe são proximos, os outros que se fodam. Porque é que isto me faz comichão? Porque eu não tenho ninguém que me salve. Após um mês não fiz um unico amigo, conhecidos sim, alguns, amigos?Nope. O que não me espanta, sou uma gaja num curso de gajos, eles olham para mim como se fosse um bicho, e, ou se fazem a mim (o que já aconteceu e foi horrivel, nojento, assustador e me fez traumatizar um rapaz que se fez a mim por fb) ou estão com um pé atrás e pensam que eu só vou falar com eles porque quero que me façam os trabalhos... Dude, mesmo que eu quisesse que alguém me fizesse os trabalhos isso não ia acontecer porque eu sou demasiado feia para isso e não mostro metade do corpo quando vou para as aulas. Oh, por falar em mostrar metade do corpo, uma vez tive que usar um decote porque a minha irmã decidiu lavar todas as minhas t-shirts, e garanto-vos isso não vai voltar a acontecer... Bem já agora conto o que aconteceu...

Estava eu, meio apagada no laboratorio por ser a primeira aula da manhã quando oiço "Anda lá ver isto do menisco que és rapariga e tens mais jeito para isto", eu recusei-me, disse que nunca fui boa a fazer aquilo e que já que eles estavam mais perto deviam tratar daquilo, tambem devo ter dito algo do genero "mas que raio? vocês devem passar mais tempo de joelhos que eu", se não o disse devia ter dito, os comentarios de "ela faz que é rapariga" dão cabo de mim. Após eles insistirem lá fui fazer aquela merdinha. Fdp... Como era de manhã só me apercebi o que tinha acabado de acontecer para ai 3horas depois. os bastardos fizeram com que eu me baixasse para me verem as mamas. Nunca mais na minha vida vou usar um decote naquela porra de faculdade. Nunca. 

Eeeeeee já divaguei demais... Já nem me lembro do intuito do post---. well... whatever...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D