Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A minha vidinha

A minha vidinha

13
Dez19

Anúncios de natal

Maki

Não vou mentir, quando vi a primeira parte do anúncio da vodafone fiquei com a lagrimita no canto do olho, mas a segunda parte? A sério? A senhora faz com que os filhos se unam, eles vão para a casa de um ver a Peppa Pig (ou lá como se chame) e a senhora fica sozinha em casa? A única coisa que recebe e uma fotografia dos 2 juntos no terceiro anúncio? Ainda por cima o edifício da senhora tem elevador e ela consegue andar de um lado para o outro em casa, por isso se a convidassem e fossem buscar ela provavelmente não teria problemas em sair de casa!

Já o anuncio da McDonald's... Esse foi feito por alguém que nunca foi passar o Natal à terrinha dos avós. Porque o que eu vejo são crianças super felizes por conseguirem andar a na rua sem estarem agarradinhos aos pais, por poderem jogar a bola na praça com os amiguinhos da terrinha enquanto os pais bebem um cafezito... Se os vossos putos acham que não se faz nada na terrinha dos avós a culpa é vossa que lhes incutem essa ideia através de desabafos do género "ugh, temos mesmo que ir para a terrinha? Lá não se faz nada..." ou por não os deixarem sair de casa e ser crianças para lá de um tablet. 

O da Bertrand... Epah... A ideia está bonita... Mas sejamos honestos... A leitura pode ser um acto social... Maaaas geralmente é uma actividade tão solitária como estar no telemóvel... Ok, eu posso ler um livrito infantil ao meu sobrinho, mas não lhe vou ler o "Lolita" em voz alta... Não se esqueçam que os jornais e os livros eram o sinal de "por favor não falem comigo" antes dos smartphones...

25
Nov19

Quando nem o primeiro nem o segundo funciona correctamente

Maki

Tenho andado mal, meio que a arrastar no lodo... Felizmente o meu segundo cérebro agora está bacaninho, aliás, bacaninho é favor, nunca na minha vida tive o transito intestinal tão bom... isto de obrar duas vezes e não ter a barriguinha inchada é um novo mundo para mim.

Mas nas semanas em que estive doente, voltei a andar na corda bamba a tentar equilibrar-me ao lidar com a ansiedade e a não cair no poço da depressão. Nestas duas semanas meti a faculdade de lado, e agora... Ui agora, ui, agora sempre que penso nela o meu coraçãozito começa a apertar a respiração fica pesada, começo a coçar-me apesar de não ter comichão.

Não tenho vontade de fazer nada... Tenho que sair deste estado inerte.

Estou a voltar ao desporto, mas nem deslizar na água me alegra o dia, porque me canso após 50m. Vou este fim-de-semana a casa para atormentar os meus amiguinhos me conectar com as origens. Para a semana tenho que começar a marcar reuniões para realizar uma analise de mercado e começar a mexer no Android Studio. E hoje vou voltar à tese, como se não houvesse amanhã.

Se na Black Friday houverem descontos em fatos de triatlo vou ser doida e investir num para me obrigar a treinar a sério e começar a competir no verão. O meu problema é que não consigo estou disposta a dar mais que 100 euros por uma roupinha apertaducha que só vou usar em provas nas quais também tenho que pagar a inscrição. (E a verdade é que também tenho medo de mandar vir um fato carissimo e aquela porra não me servir... Ou se o corto mal e aquela porra se estraga... Ou se se rompe no meio de uma prova...). Ninguém me quer patrocinar? Eu tatuo o vosso blogue no braço.

 

 

18
Nov19

Mais uma voltinha

Maki

Voltei novamente na porcaria da clínica xpto. 

Entrei, fui para o piso, e uma das máquinas das senhas estava avariada. Portanto havia fila para as outras duas. Entretanto outra deixou de ler os cartões. Pelo que caguei naquilo e fui tirar a senha ao piso de baixo, o que é um bocadinho aborrecido tendo em conta que estou assim meio que doente. Saí, desci. Fiz o processo de tirar a senha e pagar. Mete cartão, tira cartão. Mete cartão, tira cartão. Mete cartão irritada, tira cartão irritada. Repete até que aquela porcaria lê todos os cartões. A máquina cospe a factura, mas não cospe a senha. Fico à espera mas não sai nada.

Vou falar com a senhora da recepção, "tem que tirar senha para o atendimento" - não havia ninguém na sala -  explico a situação e lá me atende sem necessidade de senha. 

Não encontra a senha no sistema, e eu com a fatura na mão. Encontra a senha no sistema. Diz-me o número da senha. Volto para o piso onde vou ter a consulta. Correndo o risco de me terem chamado enquanto estava a encontrar o meu número de senha e subia para o andar. Uma luta contra o tempo. 

Tic tac, tic tac, uma pessoa nunca sabe quando a diarreia vai aparecer. 

Sou chamada, a senhora é um amor de médica que realmente ouviu o que eu disse. Deu-me umas pancadinhas, realmente profissionais, com intuito de ver se estava oca. Estava. Tive uma dorzita mais intensa e um ataquezito quando ela me deu as pancadinhas no lado esquerdo. "Que não seja apendicite, que não seja apendicite". A senhora não reagiu por isso não deve ser apendicite. 

Receitou-me umas ceninhas, explicou-me para que cada ceninha servia e o que eram. Wow. Nem quando apanhei médicos com um estagiário anexado fui tão bem atendida.  Fiquei fã da mulher. Até tive vontade de a abraçar! E eu não sou fã de abraços. Mas espero não a ter que ver nos próximos tempos. 

13
Nov19

Evasão!!!

Maki

Modéstia à parte, sou óptima com primeiras impressões. Óptima. O que faz de mim uma péssima utilizadora de dating apps.

Ontem apareceu-me um aviso que me devia senti lisonjeada porque um tipo gastou não sei quê para prolongar a match. Não senti. Senti-me assustada. Abri o perfil: loiro, olhos claros, sorriso direito, sempre a olhar para a câmara, bonito. O típico gajo que evito.

Como o bumble disse que eu me devia sentir lisonjeada, e no perfil o tipo disse que gostava de sentido de humor, "talvez, t-a-l-v-e-z, o tipo tenha achado piada ao meu perfil, e queira comentar a parte do Shrek" pensei eu. Mandei mensagem a perguntar pela vidinha, que com a informação do perfil não dava para arranjar tema melhor.

Um simples como vai a vidinha, gerou uma mini conversa em que 1 a cada 3 mensagens são flirty. E não é um flirty inteligente, não. É dos mais ranhosos que alguma vez vi. E olhem que uma vez um tipo achava que afirmar que eu jogava wow lhe dava o direito a por a mãozinha na minha anca (que aparentemente é um íman de retardados). Para além de evasivo era incoerente. Ora dizia que me achava linda, ora me pedia fotografias porque as outras se viam mal.

Caguei no pedido e tentei mudar de tema. Mas o cabrao continuou com a evasão e eu acabei por cagar nele. Começo a achar que os meus amigos têm razão e eu tenho um tipo de homem: "alentejano, feio, pobre, artista, com sentido de humor questionável". Já dizia o Toninho: "quem feio ama bonito lhe parece, quem bonito tem não sabe bem se lhe pertence.

12
Nov19

A tecnologia serve para facilitar

Maki

56 minutos. Estou à 56 minutos à espera que me chamem para uma consulta. O que faz com que eu já esteja atrasada para a próxima consulta que já paguei, e não me posso avisar ninguém porque o raio do hospital é todo tecnológico (isto é, resolveu cortar as despesas associadas a recursos humanos), pelo que funciona com senhas, pré-pagamento e essas moengas todas que o tornam super amigo das pessoas de idade.

A culpa é da médica? Talvez, talvez a senhora se tenha deixado dormir. Mas cheira-me que é mais do hospital que considera que 15 minutos é tempo suficiente para uma consulta tanto para crianças como para adultos. 

 

Actualização: após 1h20 se espera ligaram-me a perguntar se estava no hospital, porque a doutora não me conseguia chamar. Acontece que a senhora não me conseguia chamar porque já me tinham chamado para a consulta das 10h (inclusive ligado a perguntar onde raio estava), pelo que o sistema buggou porque pronto...  uma pessoa não pode estar em 2 sítios ao mesmo tempo. Como a senhora não me conseguia chamar, cagou em mim e chamou o paciente seguinte. Finalmente ligaram-me a perguntar onde estava,  eu dei 5 passos e disse "aqui, isto ainda demora?". Esperei mais um bocado e fui atendida. Estive no consultório cerca de 5 minutos e abalei com o papel com os exames que tenho que fazer. 

Quantos milhares terão investido naquele sistema buggento? 

 

Actualização 2: hoje marquei ainda uma terceira consulta no mesmo grupo privado de saúde, mas noutro estabelecimento. 

Cheguei ao 12h20, tirei a senha e desloquei-me para o piso. Assim que me sentei olhei para o ecrã das senhas e já me tinham chamado. Levantei-me imediatamente e fui para o gabinete. Bati à porta, esperei um bocadinho. Pareceu-me ouvir um entre. E entrei. Não era para entrar, então sai. Fiquei a espera à porta. Lá o homem me chamou. Comentário fdp por eu ter entrado "antes de tempo", mereceu resposta fdp. Disse o que tinha a dizer. Tira casaco. Tira camisa. Mostra coluna. Palmadinha super profissional na anca. Cara de "ambos sabemos que essa merda não é profissional, outra brincadeira dessas e ficas sem mãozinha". "Os ombros estão direitos, blabla, não ponha essa cara menina.". Ponho uma cara pior. "Vai fazer este exame e depois volta". Silêncio enquanto a impressora funciona. "Não deve ter problemas aquando da gravidez". Silêncio enquanto o homem assina. "Quando voltar traga uma radiografia antiga e a mais recente. Beijinhos". "Adeus". Às 12h35 estava a sair da clínica. 

Juro que se hoje ouvir um "os hospitais privados tem uma qualidade excepcional" a criatura vai ter o prazer de experimentar as urgências dos mesmos. 

07
Nov19

Gosto muito de animais mas epah...

Maki

Eu gosto de animais, juro que gosto, mas epah... Sinto que algo de estranho se passa na sociedade quando um caso de maus tratos a animais, cuja reportagem, que se baseava bastante no "diz que disse", no "acho que",  tem uma duração superior à que se refere a um ser humano que foi escravizado durante 10 anos e viveu em condições deploráveis. Quando o trafico humano é uma realidade que infelizmente está bastante presente em Portugal, especialmente nas áreas rurais... E na qual ninguém fala.

Sim, temos que proteger os animais, até porque os desgraçados não tem culpa de nada e são das criaturas mais puras que andam por ai. Mas também temos que proteger e informar a nossa própria espécie...

O gajo que matava os animais merecia ser abatido? Merecia sim sr. Mas o casal que escravizava o desgraçado do pastor também!

 

07
Nov19

A equipa do Tinder com dor de cotovelo e eu com dor de ombro

Maki

Hoje o dia não me está a correr nada bem. Primeiro não consigo instalar o Tinder porque a aplicação considerou que o meu último perfil altruísta, denominado "a solução", onde a minha profissão era lifecoach, e na qual ajudava os jovens a sacar, ia contra os termos e condições deles. Mas um bastardo com a imagem de um peixe-gato, e bio "definitely not a catfish" andou por lá 5 meses consecutivos (eu sei porque instalo isto periodicamente e ele estava sempre lá, das melhores matches que tive). 

Portanto, não há mais Tinder para mim porque a equipa ficou de birra por ajudar os machos que possivelmente iriam gastar dinheiro naquela porra se não fossem os meus conselhos magníficos. 

E doi-me o ombro, porque a senhora que me fez uma entrevista de trabalho me ligou para o WhatsApp, e eu estava preparada para receber uma chamada por Skype, e como o meu quarto estava extremamente desarrumado não podia mexer o braço para não correr o risco de apanhar a pilha de livros que tinha na secretária ou a pilha de caixas com componentes sobre o qual jazia o meu computador com a câmara enquadrada de tal forma que apenas apanhava a parede do quarto, a minha cara e mostrava que estava com uma camisinha e um blazerzito. Portanto estive quase uma hora, com o braço estendido, o meu ombro direito está on fire, e a última vez que o meu ombro esteve assim foi quando treinei 15 dias non stop e abusava nos sprints, o que sempre é uma explicação mais bacana para andar com kinesio tape do que um "bem... Tinha o quarto desarrumado, por isso tive uma hora estática a segurar no telemóvel para que não se notasse". 

Yey.

06
Nov19

Irritações

Maki

Estou à menos de 10 minutos no autocarro e já tenho vontade de dar uma cabeçada a uns amiguinhos do futebol que estão a ver um vídeo em repetição que, ou é sobre um tipo que matou um urso e se vai casar. Ou que se vai casar porque matou um urso. Ou que vai casar com um urso. Ou é um urso e se vai casar. A única coisa garantida é que já não posso ouvir a palavra urso e casar. 

Oh perdão, agora andam a ver vídeos caseiros cheios de ruído, e um puto lá à frente está a ver desenhos animados com um volume estupidamente alto. 

Maldita a hora em que meteram WiFi nos autocarros e maldito o dia em que eu nasci com mau humor matinal.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D