Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A minha vidinha

A minha vidinha

24
Nov17

Onde andam as borboletas?

Maki

Hoje dei por mim com saudades de estar apaixonada, de me atrapalhar toda quando falo com alguém, de sentir um nervosinho miudinho quando sei que vou ver essa pessoa, de sentir o meu dia melhorar imenso depois de um "bom dia" e dessas pequenas coisas que me fazem sentir estúpida e pequenina.

Já lá vão 2 anos desde a última vez que me senti uma pequena idiota e 6 desde que me senti uma grande idiota. Tenho saudades... O que é estúpido tendo em conta que costumo gostar de bons rapazes burros como a porra que por sua vez gostam de raparigas boas mas que estão longe de ser boas raparigas... Independentemente disso estar apaixonada é bom tenho saudades... Ou tenho demasiada febre e o meu raciocínio está turvo... É bonito pensar que é a primeira, mas é mais provável que seja a última. Vou buscar o termómetro...

05
Abr17

Após 9 anos não me deixa de surpreender

Maki

A única rapariga que me conseguiu aturar 9 anos sem interrupções, afastamentos ou "pausas" surpreendeu-me no sábado, ao longo de todos este anos tentou lançar-me a bestas desconhecidas, em festas, em bares, por vezes até na rua, enquanto sorria e alegava que tenho que estar aberta para "amor" (obviamente o meu homem ideal é do tipo aventureiro que agarra bundas sem ver a cara). No entanto este fim-de-semana um colega dela decidiu pregar-lhe uma partida com a minha ajuda, o plano dele era fingir que estava a tentar engatar-me e avisa-la que andava apalpando terreno enquanto eu a ia bombardear com mensagens a questiona-la porque raio é que o rapaz se tinha lembrado de falar comigo de forma estranha e desabafar com ela que era uma merda ele estar com essas porcarias porque como a tínhamos como amiga em comum não o podia mandar passear para não criar mau ambiente. Honestamente fiquei surpreendida por ele ter percebido tão bem o tipo de reacção que eu teria, e aceitei. 

A reacção dela para comigo foi a esperada, disse que aquilo era muito estranho e que não estava a compreender o que estava a acontecer, mas com ele a conversa foi deveras diferente, algo que não esperava, disse-lhe para parar com aquilo, que eu era amiga dela à bastante tempo, que era nojenta a forma como ele estava a falar de mim e que me ia proteger daquilo. Fiquei em choque, sabia que ela não ia concordar a investida dele (afinal, as bestas nocturnas só rondam durante alguns minutos e acabam por nunca mais aparecer na minha vida (maior parte das vezes...), o amiguinho dela sabia como me contactar e havia a possibilidade de um dia sairmos todos juntos), mas nunca pensei que tivesse uma veia protectora tão forte e que a demonstrasse... Foi de tal forma surpreendente que me senti super mal por ter concordado com aquilo... Senti-me bem mais segura depois daquilo, talvez um dia, quando o desespero for grande, aceite ir a um blind date arranjado por ela como me anda a sugerir à meses...

22
Jul15

Quando foi a minha vez

Maki

Não acredito que já passou um ano... Parece que foi à coisa de 3 meses, a ansiedade, as discussões para decidir o curso, o cuidado de verificar não uma, não duas, mas umas mil vezes a minha candidatura, foi uma altura bastante interessante e intensa. Hoje ao ver a ansiedade do pessoal do 12º e o receio fico meio nostálgica.

Lembro-me demasiado bem de alguns episódios entre repetir o exame de física e química e a divulgação das colocações. Por acaso tive sorte, quando fui repetir o exame estava fresquinho, lembro-me do pessoal implicar comigo por eu ter ido de fato-de-treino e ter chegado em cima da hora, com a minha calculadora da época dos Afonsinhos e cara de quem precisava de pelo menos mais 5 horinhas de sono. De entrar na sala, sentar-me pela primeira vez em todo a minha vida de estudante numa mesa na primeira fila a pensar se não estaria a perder o meu tempo e se o bastardo do director da escola não teria razão ao insinuar que eu era burra enquanto era corroída pelo medo de falhar, até que se sentou um rapaz da minha turma na mesa ao lado e me mandou para o caraças por só estar a fazer melhoria, nunca fiquei tão feliz por o ouvir, implicamos um com o outro enquanto os professores estavam à porta a fazer a chamada até que toda a sala ficou em silencio,os professores fizeram o discurso habitual e o exame começou. Da época de exames também me lembro de como a minha maquina (super actual e potente) resolveu deixar de fazer gráficos exactamente no ultimo exercício do exame de matemática.

Mas sem duvida os momentos mais woow para mim estiveram relacionados com a candidatura. Obviamente tive um pequeno ataque de histeria quando soube as notas, aliás, quando me confirmaram pela terceira vez as notas dos exames (resolvi só acreditar após 3 pessoas diferentes o dizerem, nunca fiando, ainda por cima estava fora de Portugal, se me estivessem a aldrabar não ia chegar a tempo da 2ª fase, tinha que comprar os bilhetes começar a estudar e tal... Quando voltei para Portugal e peguei na minha ficha ENES, ai sim, ia-me dando uma coisinha, foi a primeira vez na vida que vi um 17 numa pauta que me pertencia, aliás... 3... E um daqueles 17 salvou-me o pêlo, para além disso, graças a ele o director da minha escola (um senhor bastante simpático que um dia mandou uma funcionaria buscar-me à sala para ir ter com ele visto que tinha sido a única aluna que queria fazer exame de física de 12º por externo, disciplina que não abriu e que sempre me fascinou, era meio chato estarem a fazer um exame só para mim, acabei por concordar, preenchi uma folha a dizer que desistia do exame, e quando a entreguei o dito senhor disse-me ''também não ias ter maior nota do que deves ter a biologia ou psicologia'' ) bem, o dito senhor engoliu as palavras, a minha nota foi a 2ª mais alta da escola, maior do que a do ''menino de ouro'' do 11º. Voltei a ver o senhor director uma vez após saírem os resultados, o senhor olhou para mim mas rapidamente olhou para o chão, coisa rara que norma geral o senhor anda bastante direito quase a olhar para o tecto, foi dos momentos mais gloriosos da minha vida, nem sei como não me deu para gritar "INCHA PORCO!"(estou a brincar eu não digo isso, ok, digo... mas não ia dizer ao senhor).

Também me estou a lembrar da noite em que pensei em mudar a ordem das minhas opções na candidatura, era o ultimo dia em que o podia fazer, eram para ai umas dez da noite quando decidi que o dia fazer, estava a descer as escadas para avisar o meu pai que ia mudar a ordem quando dei um tralho... mas um tralho... desci 3 degraus com o rabinho a embater na borda de cada um... Sinceramente não sei como é que não parti nada, mas andei a ouvir piadinhas durante quase 2 meses devido à nódoa negra colossal que tinha na nádega... Obviamente depois da queda estava mais preocupada em fingir estar bem e em voltar a respirar decentemente do que propriamente em mudar a ordem.

Curiosamente todos estes acontecimentos levaram a que eu entrasse no curso em que estou, aquele 17 no exame fez com que eu ficasse com um dos dois lugares disponíveis para os sete candidatos com a mesma media que eu, a queda impediu que eu metesse um curso para o qual tinha mais que media para entrar como primeira opção, o senhor director fez com que eu estudasse física e química com mais afinco...  Bem, o que tem que ser tem muita força... (E a queda foi bem grande)

20
Jul15

A ressaca

Maki

Andei a adiar o inevitável, adiei uma semana, adiei um mês, cheguei quase a adiar um ano mas não consegui adiar mais, hoje acabei de ver dos animes mais tristes que há, chorei baba e ranho, e agora não consigo dormir... Ainda tentei conciliar a coisa vendo uma comedia, mas não funcionou; tentei ler um livro, mas os meus olhos seguiam as palavras e o meu cérebro não assimilava nada; tentei adormecer, mas ainda estava agitada por causa do fim.

A verdade é que estou fascinada isto já me aconteceu várias vezes com livros mas nunca com um anime, fascinada e apagada da vida... E agora o que vou fazer da vida? O pior é que ainda há um filme! Que não posso ver já senão começo a rebolar no chão a chorar, mas que quero ver porque estou curiosa e tenho esperança que tudo acabe bem... Baaaah!

06
Jul15

Aaah como é bom estar em casa!

Maki

Cheguei apenas na quinta à terrinha e já sinto que estou aqui há imenso tempo, não mudou muita coisa, os meus amigos continuam a mesma coisa de sempre, as nossas conversas fluem como se nunca tivesse-mos estado mais de uma semana sem falar, coisa que eu temia que não acontecesse... Iria ser tão estranho se chegasse cá e me tratassem como se fosse uma desconhecida...

Já não me lembrava do bom que era passar dias na piscina! OMG! Como é que me fui esquecer? É perfeito! Passas imenso tempo com o as o cu de molho, sais, morres de frio até chegares à toalha e passados 5 minutos estás novamente dentro de água porque está um calor insuportável. Até saudades dos putos a fazerem bombas a menos de 50cm de mim tinha! 

Oh e as saídas? simplesmente pegar no telemóvel e dizer ''hey! vamos dar uma volta.'' sem necessidade de esperar por o metro, rezar para não levar uma facada, alias, sem necessidade de consentimento, porque (pelo menos no meu grupo) quer tu queiras quer não se um de nós te informa que vais sair estás lixado que 15 minutos depois estamos tocar há tua campainha. Infelizmente eu sou a única cujo quarto fica virado para a rua e eles descobriram que se me fizerem uma serenata despacho-me mais depressa... 

01
Jun15

Feliz dia das crianças!

Maki

Desejo a todos os que ainda mantêm a sua criança interior viva um feliz dia, aproveitem as pequenas coisas que vos deixam felizes, por exemplo, hoje vi-me obrigada a passar o dia a estudar (eu sei, não parece porque ando aqui a pastar, mas a verdade é que já estudei bastante), e em vez de o fazer ao ritmo de musicas clássicas aleatórias hoje resolvi faze-lo a ouvir instrumentais da Disney, neste momento estou a ouvir uma do Rei Leão, vocês sabem aquela, do ''nesta noite o amor chegou lalala'' e pronto, aproveitei a pausa para meter mesmo a musica com letra, a seguir vou a ouvir a o Hakuna Matata e o que vier a seguir na lista do youtube.

Eu fico triste quando desejo um feliz dia das crianças a algumas pessoas que conheço e elas ficam super ofendidas porque já tem 18 anos ou 20 ou o caraças... Não matem a vossa criança interior... E não tenham vergonha de admitir que ela existe, é algo bom! Quer dizer que ainda conseguem ser felizes com as pequenas coisas da vida e se abstrair da porcaria que vos rodeia.

 

Bem seja felizes que eu vou, eu vou, estudar agora eu vou, eu vou eu vou.

 

Divirtam-se!

27
Mai15

Iberanime

Maki

Boas, eu sei, já passou imenso tempo, e que talvez não seja a melhor altura para falar nisso, mais um pouco e fingia que estava a falar do Iberanime OPO, mas pronto, frequências, projectos e afins impediram-me de o fazer mais cedo (ahah por acaso foi mesmo só preguiça...).

Foi a primeira vez que fui ao Iberanime, e adorei, gostei mesmo, não pude andar de um lado para o outro como queria, mas diverti-me imenso e conheci várias pessoas com as quais sei que não vou voltar a não ser que nos encontremos por acaso algures, mas heeey... 

Os cosplayers eram super simpáticos (pelo menos maior parte), havia imensa gente(demais até), mas toda a gente parecia estar a divertir-se. Foi um fim-de-semana super bom para acabar com a monotonia das aulas, soube lindamente apesar de ter chegado a casa toda partida e ter continuado com dores de pernas durante 3 dias, nunca pensei que conseguisse desempenhar bem o meu papel, mas, depois de ter ficado com o dedo preso ao pulso de cerca de 10 pessoas lá comecei a despachar-me mais depressa, sempre a por pulseiras e a contar a mesma lengalenga e com grande sorriso (e garanto-vos que nenhum foi esforçado, eu estava mesmo a adorar aquilo), até que aparecia alguém mais random que me fazia rir. Por exemplo lembro-me que um gajo do meu curso ter grande mind blow ao me ver e de um rapaz super aleatório 

05
Fev15

Finalmente em casa

Maki

Após dois dias feita galderia a sair com os poucos amigos que tenho e que por azar se dão mal uns com os outros tive tempo para escrever qualquer coisinha. Tinha tantas saudades de estar em casa, de ver os meus amigos, de ter conversas sérias e logo de seguida conversas totalmente aleatórias, de ir ao castelo, de dizer boa tarde a toda a gente, de comer torradas enormes e baratas no café enquanto me esfregam na cara que já é altura de arranjar gajo, de correr, de nadar... Agora estou feliz, cansada mas feliz. Aconteceu tanta coisa, acabamos por mudar todos, no entanto pouco ou nada mudou entre nós, continuamos a falar das mesmas coisas, a dizer as mesmas merdas, parece que os três meses sem nos vermos e falarmos não passou de um fim-de-semana, e isso deixa-me super feliz. Tinha saudades de ter conversas a sério, estava tão farta de ter como único tema de conversa a universidade. Hoje fui nadar, oh gosh não sei como sobrevivi 4 meses sem nada, pelo que me disseram sempre que acabava uma série vinha à superfície com grande sorriso, tinha tantas saudades... É tão bom sentir o corpo deslizar na água, sentir o impulso de uma pernada de bruços bem dada, ou simplesmente ficar sentada debaixo de água. E correr, é tão bom estar no meio do campo a correr, o ar é tão leve, e por causa da chuva está tudo verde, claro que o vento na tromba é uma porcaria, e o chão enlameado e a possilidade de encontrar cães soltos ou romenos badalhocos que se metem com tudo o que mexe... Mas apesar de tudo é tão bom correr.

02
Fev15

Passei a calculo!!!!

Maki

Mhuahahahha nem acredito, passei literalmente a última meia hora com grande sorriso na cara por ter passado a calculo!! As pessoas do autocarro devem achar que sou retardada ou assim xD Gosh ainda bem que não fiz exame!!! Se tivesse feito tinha chumbado!! Fazer a melhoria do 1o teste foi a melhor coisa que fiz!!! Aawww valeu a pena passar 1 mês sem vida!!! Agora férias!!!! Que já estou a caminho do Alentejo

01
Fev15

O aparelho

Maki

Ontem tirei o aparelho, após dois anos e meio de elásticos, dores e restrições tirei o aparelho, e é horríve... Não doeu nada a tirar, aliás, mordi a espuma de tal forma que não senti nada, o que é horrível é olhar ao espelho, sempre que o faço é estranho... Aquela coisa não pareço eu... Os dentes perfeitos destoam imenso do resto da minha aparência... De certa forma o aparelho tornou-se parte de mim, aliás, o aparelho enquadrava-se perfeitamente em mim. Eu era a croma com acne, óculos e aparelho, agora sou a croma com acne, óculos e dentes perfeitos... Hum, não faz sentido... Anyway é super agradável voltar a sentir dos dentes com a língua, é tão liso e não tem metal

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D