Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A minha vidinha

A minha vidinha

17
Mai15

(in)justiça popular

Maki

Existem coisas que sempre me fizeram confusão, por vezes chegam mesmo a fazer comichão... Actualmente uma delas é o caso de bullying na Figueira da Foz, eu não vi o filme todo, fiquei enojada após 1 ou 2 minutos, mas decidi ir ler os comentário, o que me enojou ainda mais... Iam de "é feia como o ****" a "quando é que a matamos?". Gotta bully the bully! Para além dos comentários pouco felizes dirigidos para a rapariga também criticavam umas ou outra pessoa aleatória que passava, sinceramente eu não os julgo, fomos formatados para pensar no nosso bem estar, não levantar ondas, fingir que não vemos o que passa à nossa frente... Vocês metiam-se no meio deles e defendiam o rapaz? É que eu detesto admitir mas já tive numa situação semelhante, talvez mais crítica até... E não fiz nada, fiquei só especada a morrer por dentro e chorei que nem uma Madalena quando cheguei a casa por ser cobarde. Por ter medo que as únicas raparigas da minha turma se virassem conta mim por as mandar parar. Que deixassem de atacar a minha auto-estima esporadicamente e também me começassem a rodear e atacar por vezes fisicamente. Tinha medo. Não me orgulho disso mas era frágil e tinha medo de enfrentar 5 pessoas quando 3 delas faziam quase duas de mim... No entanto hoje sei que me metia, nem que fossem 10, a repulsa que criei a esses actos hoje definitivamente metia-me. Meti-me mais do que uma vez para ajudar um rapaz que agora é meu amigo, e se visse isso acontecer na rua metia-me também. E vocês? Metiam-se? Enfrentavam desconhecidos para ajudar uma pessoa que não conheciam? Em vez de desejarem desejarem o sangue da gaja, olhem para os vossos amigos e familiares, tentem perceber se está tudo bem, olhem para vocês mesmos e reflitam sobre situações que assistiram, sobre quem são. As melhores armas contra o bullying são saberem quem são e falar abertamente sobre o assunto. Não tratem a vítima como um coitadinho, tratem-no como uma pessoa que vai superar aquilo, não tratem os bullies como monstros, tratem-nos como alguém que tem que se aperceber que fez algo errado e ainda vai a tempo de ser uma pessoa melhor. A adolescência é uma idade complicada em que formamos quem somos, sentir o ódio de milhares de pessoas não me parece que vá dar bom resultado...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D