Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A minha vidinha

A minha vidinha

16
Jul16

Ainda não percebi se a Nintendo me odeia ou adora...

Maki

Na minha terrinha existem poucas coisas, portanto assumi que a igreja perto da minha casa que é a única onde se realiza a missa e que se pode visitar seria uma PokeStop... Nope. Todas as capelas e capelinhas da minha terrinha são PokeStops, uma escultura ranhosa é uma PokeStop, mas a igreja que fica ao lado de minha casa não o é... No entanto, quando esponjada no sofá aparecem-me esporadicamente pokemons, aliás após uma hora e meia de jogo, das quais 30 minutos foram passados a andar, 1/3 dos pokemons que tenho foram apanhados sem sair da sala (um deles foi apanhado na casa-de-banho, mas pssiiu), o que me faz assumir que aqui se dá o milagre da multiplicação.

Honestamente não esperava que o as pessoas na minha terrinha aderissem tanto, no pouco tempo em que andei de um lado para o outro acabei por ver 3 grupos de jovens a jogar, bem... Não tenho a certeza se um desses grupos estava realmente a jogar, mas tendo em conta que estavam todos em fila, virados para o muro do jardim de cabeça baixa e mãos perto da cintura vamos pensar que estavam a tentar alcançar a PokeStop que há lá no meio...

15
Abr16

"Não é Photoshop"

Maki

Claro que não é photoshop, antes fosse. O photoshop é uma ferramenta difícil de usar mas que quando se usa correctamente origina resultados impecáveis e essa fotografia grita edição automática com base em reconhecimento facial (como aquela que há no Snapchat). 

Ok, "não é photoshop" é uma descrição válida e verdadeira para a fotografia, se eu não conhecesse tão bem a rapariga em questão achava que ela tinha posto aquela descrição a brincar, mas conheço-a... E prezo demasiado a minha vida para lhe dizer o que penso.

24
Mar16

Eu e o mundo "romântico"

Maki

Já falei algures na minha experiência no tinder, só que entretanto uma amiga minha arranjou um bom rapaz (talvez demasiado bom rapaz para ser verdade), então acabei por reavivar a fé na Internet e voltei a instalar, reencontrei imensos jovens do meu curso, incluindo um amigo... Assim como da última vez só meti "like" em rapazes que pareciam normais ou mais para o geek, tive conversas interessantes mas entretanto coisas acontecem e fiz "match" um rapaz que me fez o meu radar de psicopatas colapsar, fiz uma saída soft (não fosse o jovem me encontrar na rua e tentar esfaquear) e apaguei a aplicação na esperança de apagar todas as minhas ligações com a mesma. Ora, como não podia deixar de ser, nada correu como planeado.

No dia após apagar a maldita aplicação fui sair, considerando o meu histórico, presumi que algo estranho fosse acontecer mas estava longe de imaginar que um dos jovens do tinder estivesse no mesmo bar que eu... Aliás... Nos mesmos bares que eu, sim que o meu grupo mudou duas vezes de sitio e em ambos os bares acabei por ter contacto visual com ele, foi constrangedor, a nossa conversa online não teve propriamente conteúdo para eu lhe ir falar e provavelmente ele pensou o mesmo. Mas sendo positiva, pelo menos não foi o rapaz que me fez eliminar a aplicação. Contudo, para compensar não ter ocorrido o pior cenário possível aconteceu outra coisa. Linda, magnifica, perfeita... Estava a dedicar uma música com uma amiga a uma terceira (com direito a coreografia e tudo) quando me deram a mão e puxaram, pensando que fosse outra amiga minha fui. Não era ela, nem era uma ela... Antes de processar a informação já estava a ouvir uma das piores frases de engate de sempre, ri-me e olhei para trás na esperança que elas viessem em meu resgate, mas não... elas observavam-me de longe e ainda tiveram a lata de acenar, às vezes odeio-as. Enquanto evitava que o jovem me tocasse reagia à sua conversa como se ele fosse um dos meus bros na esperança que ele percebesse que eu não queria nada, não funcionou muito bem que o jovem começou a tentar meter a mãozinha à volta da minha cintura (para quem não sabe isso não se faz a um bro). Felizmente uma alma abençoada abriu caminho entre nós, aproveitei para desaparecer, dei uma palmadinha no ombro do rapaz, desejei-lhe boa sorte para a caça e fui o mais depressa que consegui para perto das minhas amigas. Sinto-me sempre tão mal quando alguém tenta abordar-me em bares... Não nasci para essas coisas, tenho sempre medo de magoar a auto-estima das pessoas e assim... Espero que isso não tenha acontecido...

Pois após todos esses acontecimentos no espaço de uma semana acabei por me relembrar que não nasci para essas coisas de relações e assim... Até porque entro em pânico assim que alguém mostra interesse. Gatos. Vou adoptar gatos. 

 

07
Dez15

Oh não me venham com tretas!

Maki

Este fim-de-semana foi relativamente critico, apesar de estar cheia de trabalhos e ter 5 testes para a semana (yeey) fui para a terrinha, como era fim-de-semana prolongado não havia lugar no autocarro que queria, por isso acabei por chegar bastante tarde.

No sábado, apesar de estar meio morta acordei às oito da manhã e joguei-me ao trabalho, era meio-dia quando acabei uma parte, quando o ia testar o meu computador resolveu ser um amor e perder-me o trabalho. Chorei. Chorei muito... Demasiado... Gritei? Talvez... Se fosse um trabalho individual tinha desistido mas como era de grupo respirei e voltei a pegar no computador. Com alguma repulsa devo admitir... Desta vez foi mais rápido porque ainda me lembrava e tal, testei e funcionou, fiquei super feliz! Quando me preparava para mandar o trabalho ao grupo voltei a perde-lo... Ri-me, e chorei... Não vou mentir... Fiz ambas as coisas... Mas desta vez fiquei demasiado irritada para sequer pensar em desistir. Peguei outra vez no computador e joguei-me ao raio do trabalho. Testei, guardei em 3 sítios. Testei outra vez. Inventei os pior problemas de que me lembrei e o bacano funcionou. Fiquei radiante, enviei o trabalho e às três da tarde lá me levantei para almoçar e fazer o meu xixizinho.

Hoje disseram-me que a parte que fiz não funcionava. O meu mundo caiu. Fiz aquela porcaria e testei-a imensas vezes aquilo funcionou sempre e agora estavam-me a dizer que o problema era meu? No entanto aceitei que podia ser e joguei-me ao código à procura do erro. Nope. None. A parte que eu fiz continuava forte e potente quando não estava no meio das coisas dos outros (ou seja, o erro não era meu). Expliquei o que se passava, e que devia ser um erro anterior que ao chegar lá lixava aquilo. Não acreditaram. Ainda agora não acreditam...

09
Jun15

"Há sites que cobram para ver certo conteúdos"

Maki

Estava eu entre o omegle e a myanimelist quando recebo uma mensagem a dizer que tinha subscrito a uma nhanha qualquer de jogos, estupefacta com tal coisa ligo para a meo, o senhor foi muito simpático, bastante até considerando a hora que é e o que ele já deve ter aturado hoje. Quando explico a situação do senhor diz com um riso contido "pois, há uns sites em que certos conteúdos se pagam, se bloquear poderá não ter acesso aos mesmos." honestamente quando estava a ouvir o waiting ring estava a pensar exactamente que esta situação acontece a pessoal que vê porn no telemóvel e que se dissesse que me aconteceu entre o omegle e um site de anime ninguém acreditaria, especialmente a estas horas então obter simplesmente por me rir ao ouvi-lo e dizer que não havia problema nenhum. Espero que pelo menos esta situação tenha divertido o senhor é feito da sua noite algo menos monótona... Que a mim roubou-me 5euros...

12
Fev15

Violação dos direitos dos robôs

Maki

Existe um vídeo da Boston Dynamics tem dado que falar, as pessoas dizem que é desumano pontapearem um robô que parece um cão quando se levanta. Meus caros, um robô é um robô, não tem sentimentos, não sente dor, não é um animal. Existe uma linha bastante grossa que separa os animais dos robôs, os robôs nunca irão substituir os animais... (e se alguma vez substituírem a culpa é apenas das criaturas que as comprarem por acharem que ter um animal de metal sem sentimentos é mais giro que ter um animal a sério).

O projecto da Boston Dynamics tem provavelmente fins militares, o que é preferível? Mandar soldados em missões de reconhecimento ou um "cão" robô? No vídeo nem estão a pontapear o robô por diversão... Estão apenas a criar uma perturbação no seu centro de equilíbrio e mostrar que os engenheiros e técnicos conseguiram fazer um trabalho brutal. Não é fácil impedir que uma coisa daquelas recupere a posição inicial. Por trás do "pós pontapé"estão anos de trabalho, imensos cálculos, ajustes... Se conseguisse fazer uma coisa daquelas também passava o dia a criar perturbações, não por ser sadomasoquista e gostar de ver o sofrimento do robô quando se levanta (repito: eles não sentem!) mas para ter a certeza que aquilo ainda funciona como era suposto e mostrar a minha criação. "Mas parece um cãozinho ao se levantar" na minha opinião parece mais um veado, mas o que esperavam? A ciência sempre se inspirou na natureza, e vai continuar a ser assim. A nós, humanos, cabe-nos a aparentemente difícil tarefa de distinguir as duas.

Caso não tenham ainda visto deixo-vos o video do Spot, a pobre criatura de 72,5kg vitima de abusos:

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D