Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A minha vidinha

A minha vidinha

27
Abr19

Ressuscitando

Maki

Aproveitei o exemplo de Jesus, mas em vez de desligar durante 3 dias, desliguei durante 7. Nesses 7 dias foquei-me em mim; nos meus amigos; na minha família e em ser feliz no momento. E verdade seja dita, fui bastante feliz nesses 7 dias, feliz como não era desde que entrei na faculdade (tirando um breve encontro que tive com os meus tios, mas mantendo o mote: "Sê feliz", fugi dali o mais depressa que pude e evitei focar-me nessas criaturas). 

Soube-me tão bem. Mas tão bem... Agora voltei ao meu dia-a-dia, voltei a trabalhar na tese, nas cadeiras, mas com uma ligeira diferença: tiro pelo menos uma hora para ser feliz. Acordo mais cedo, bastante mais cedo, mas também deixo de trabalhar nas coisas mais cedo. Depois da 17h estou disponível para fazer o que quiserem, café? Bora. Deitar na relva a levar com o Sol na tromba? Bora. Festas com musica ranhosa? Bora. Cinema? Bora. 

Nunca estive tão bem e equilibrada, talvez não esteja a avançar como devia na tese, mas estou feliz, saudável e a criar memorias bacanas com pessoas que valem a pena. Vou ter que passar mais um semestre na faculdade? Provavelmente. Mas a melhoria de saúde que tive nas ultimas semanas não tem preço (a minha família concorda com isto? Provavelmente não). 

17
Abr19

Jantaradas

Maki

Se há algo de que gosto é de jantaradas com o pessoal da terrinha, acho impressionante como conseguimos saltar de assuntos com uma rapidez avassaladora. Num momento estamos a falar de quando me apareceram mamas e de como as pessoas se foram apercebendo aos poucos e no momento a seguir estamos a falar de ansiedade, depressões e de palmilhas para os sapatos. 

15
Abr19

Desvantagens de estar na terrinha

Maki

Estava numa esplanada com uns amigos, a falar de coisas como: Dating apps, piadas sobre religião, gay sex, depressão, ansiedade, desmame de anti-depressivos... Quando um amigo meu se cala e começa a rir... 

As pessoas da mesa atrás de nós estavam em silêncio e apesar de serem 4 estavam todos meio virados na nossa direcção... Honestamente não dei por eles chegarem... Mas apesar da esplanada estar praticamente vazia sentaram-se na mesa mais próxima de nós e pelo que me disseram estavam a ouvir a conversa de boca aberta... Quando olhei de soslaio para trás reconheci uma das senhoras. Foi minha catequista... Aposto que naquele momento se alegrou de eu ter desistido e não pertencer à Igreja. 

14
Abr19

A expandir

Maki

Como sou super boa em termos de assiduidade e nunca desapareço durante alguns meses decidi criar outra vertente deste espacinho, desta vez com mais imagens e menos texto. 

Bum, agora tenho um cantinho no Instagram: fotografiasdaminhavidinha

Se não quiserem seguir compreendo, se quiserem seguir serão muito bem vindos 

fotografiasdaminhavidinha_nametag.png

 

 

07
Abr19

Estou Burra

Maki

Nem sei quando foi a ultima vez que consegui sentar-me, estudar e realmente sentir que algo estava a entrar cá dentro. Sinto que estou cada vez mais vazia... Ando de um lado para o outro em piloto automático, o meu sentido critico está de férias e ate mesmo o sarcasmo já não me sai... 

Ando assim para ai desde novembro, toda a matéria nova que aprendi este ano não ficou minimamente retida, e isso frustra-me imenso... Até mesmo as coisas que faço com os meus amigos não passam de memorias vagas...

Não sei o que se passa mas estou francamente preocupada... Disseram-me que podia ser depressão... Mas eu não me sinto mal, simplesmente não me sinto... Se é que isto faz sentido...

Honestamente estou a pensar procurar ajuda... Não sei muito bem onde considerando o meu budget... Mas não posso continuar assim.

Talvez seja cansaço da faculdade... Mas não faz sentido porque este é o mais calmo que alguma vez tive...

03
Abr19

Isto de evitar o plástico é tramado

Maki

Para além de ter sido obrigada a reduzir o meu consumo de chocolate e bolachas (isto porque continuo a utilizar coisas com alumínio... Benditas tabletes de chocolate!) tenho que levar com olhares de ódio por parte dos caixas, porque ponho 3 maças; 5 bananas; 4 kiwis em cima do tapete e eles tem que pegar neles um a um... Sinto-me terrivelmente mal por lhes dar mais trabalho... Mas sou pobre e a porcaria dos sacos reutilizáveis são caros como a porra e ainda ia ter que pagar portes! 

Além disso daqui a nada tenho o período... Eu nem consigo usar um tampão mini, por isso um copo de silicone está fora de questão, pelo que me resta os pensos reutilizáveis... E dudeeeeeeeeeeeeeeee não sei se estou preparada para isso... Não só por questionar se uma coisinha de tecido consegue aguentar o meu fluxo, mas também pelo preço... Cheguei a encontrar um penso a 13 euros. UM PENSO! 13 euros! Está tudo doido?!

Isto de tentar ser amiguinha do ambiente quando se é pobre é tramado...

 

03
Abr19

Afinal sou falsa

Maki

O meu peso está ok, tenho o peso que corresponde exactamente ao valor médio da zona saudável. Maaaas a minha percentagem de massa gorda é bastante superior à de massa magra.  Tanto nas pernas, braços e barriga a minha quantidade de massa magra está abaixo dos valores saudáveis.

Sou falsa e sou logo dos piores tipos de falsa: a falsa magra... O que implica que para além de levar com as pessoas a me chamarem de "cabra magra" ainda as vejo franzir o nariz quando lhes digo que não o sou e que estou cheia de celulite em todo o lado... Mas agora tenho uma folha que atesta a minha condição, e posso esfrega-la na cara das pessoas que se recusam a aceitar que tenho celulite e gordura pelo que não sou uma cabra magra mas sim uma falsa magra! (não sei porque o disse desta forma... Até parece que ser uma falsa magra e é bom, quando na verdade dava um pé para ser uma cabra magra). 

01
Abr19

Queria eu que fosse mentira

Maki

Comecei o dia com insónias, rebolei de um lado para o outro, e já passavam das 4 da matina quando finalmente adormeci. Acordei às 6h, despachei-me para apanhar o autocarro para Lisboa, com aquela má disposição matinal característica de uma noite mal dormida. 

Cheguei ao autocarro e não conseguia adormecer.  Heis que, após uma hora de viagem, e quando estava finalmente a passar pelas brasas, parámos numa terrinha e nesse fatídico momento despertei. Era o homem da minha vida e o meu coração começou a palpitar? Não, era só um senhor, que não cheirava necessariamente mal, mas cujo cheiro intenso me estava a dar volta ao estômago. Tirei casaco, tirei sweat, direccionei as condutas de ar para a minha tromba, endireitei-me para tentar ver estrada (em vão, visto que estava no meio do autocarro e não sou propriamente alta), de vez em quando olhava de esguelha para o caixote de lixo embutido na porta para tentar perceber como raio é que poderia tirar de lá o saco, mas como sempre que o fazia sentia o vómito mais próximo, habituei-me a ideia de que gregasse ia ser para o chão, tentei pensar em coisas bonitas e felizes, até que aquilo me passou. 

Após os calores me passarem vesti o casaco ao contrário, enfiei a tromba no gorro e adormeci como um bebé, um bebé cujos pais são estúpidos e não o sabem vestir decentemente, mas definitivamente dormi como um bebe. Acordei um pouco antes da ponte, meti a cara de fora da minha crisálida para ver onde ia. Péssima ideia. Acabei por repetir a lengalenga do tirar casaco; redireccionar o ar condicionado para a tromba; olhar de esguelha para o balde do lixo para tentar perceber como se tirava a porra do saco... Consegui sobreviver sem vomitar o autocarro todo, e nunca o ar de qualidade questionável do terminal de sete rios me soube tão bem. 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D