Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A minha vidinha

A minha vidinha

27
Jan16

Estar doente em Lisboa

Maki

Estar doente só por si é chato, mas estar doente em Lisboa para mim é horrível e provavelmente vai levar à minha morte, literalmente, que quando estou doente e tenho que sair à rua foco grande parte das minhas forças em me manter de pé enquanto tiro a ranhoca que teima em aparecer constantemente. O que é bastante critico quando se tem adivinhar se os senhores condutores vão ou não sair da rotunda visto que nesta terra são raras as pessoas que usam os malditos piscas. 

Tenho saudades da ganja da minha mãe, da comida a sério do meu pai, de me baterem à porta de hora a hora para verificarem que ainda estou viva, de ir à casa-de-banho ao meio da noite e ouvir alguém a me perguntar se estou bem (uma vez fui beber água, cai e fiquei uma hora no chão a olhar para o tecto sem me conseguir levantar enquanto ardia em febre e a partir dai tem sempre medo que algo do género volte a acontecer). 

Quero voltar para casa...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D